O músico argentino, novamente com mais um show único e especial no Brasil. Depois de visitar Espanha, Itália, França; algumas ciudades da Argentina e nosso país em várias ocasiões. "A guitarra de madeira feita vida" é um espetáculo intimo. A guitarra sola interpretando suas primeiras músicas. Recorrendo o repertorio, anedotas de professores, viagens e experiências, com repertório de grandes autores de jazz, blues e seus variantes.
Não poderia ter outro nome senão este esse show que reune estes dois grandes músicos e contrabaixistas, amigos há mais de 20 anos e que pela se reuniram pela primeira vez pra tocar juntos ano passado aqui no Jazz Village. O sucesso foi tanto que eles estão de volta, pra repetir a dose no dia 26 de junho!
Francisco Falcon e BJ Bentes se conheceram no início dos anos 90 quando cursaram juntos a antiga graduação em música da Universidade Estácio de Sá, onde ambos foram alunos do grande baixista mineiro Yuri Popoff, além de terem estudado improvisação com o guitarrista Nelson Faria. Lá nasceu essa longa amizade musical, dividindo muitos gostos em comum pela boa música e pelo contrabaixo.
De Beatles até Miles Davis, passando pelas raizes brasileiras, sem deixar de citar grandes nomes do contrabaixo como Jaco Pastorius e Nico Assumpção, é o que prometem para este inesquecível show no Jazz Village Bistrô.

Francisco Falcon é contrabaixista, violonista, violoncelista e produtor musical, atuante no cenário musical carioca há mais de vinte anos, já tendo acompanhado diversos artistas em shows e gravações no Brasil e no exterior, destacando-se nomes como Tunai, Nico Rezente e Eliana Printes, já tendo gravado os dois CDs dessa cantora, já tendo dividido o palco com artistas como Milton Nascimento, Wagner Tiso, Márcio Montarroyos, Victor Biglione, Chico César, Dalto, Byafra dentre outros, além de ter acompanhado o grupo Fruto Sagrado entre os anos de 2001 e 2006. No âmbito da música instrumental, tem dois CDs solo gravados: “Vôo Tocar” (Niterói Discos – 2001) e “Voo Livre” (Independente – 2011) e no momento está finalizando seu terceiro trabalho solo, intitulado “Contrabaixo no Choro”. Graduado em Música (Licenciatura) pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO), atualmente cursa o mestrado na mesma instituição. Leciona em diversas escolas e também dá aulas particulares, além de já ter ministrado workshops em lojas, igrejas e eventos culturais, destacando-se as edições do Niterói Musifest, entre 2003 e 2005. Sua didática é baseada na utilização da música brasileira como ferramenta para o ensino da música.

B.J. Bentes é baixista do Julio Bittencourt Trio. Professor na escola IMB (Instituto Musical Bittencourt, Cruzeiro-SP). Formado na Estácio de Sá-RJ em 1996. Com 24 anos de carreira é compositor, arranjador e baixista do trio há 13 anos. No Rio de Janeiro teve a oportunidade de tocar com grandes nomes dentre eles Idriss Boudrioua, Aloysio Neves e Pernambuco(Hermeto Pascoal) Quarteto, Léo Gandelman e Paulo Moura.
Grupo formado e liderado pelo contrabaixista FRANCISCO FALCON, músico atuante carioca com quase vinte e cinco anos de estrada, foi formado em 2010 e já contou com a participação de diversos músicos em atividade no eixo Rio-Niterói, e pra este show no Jazz Village, está programada a estréia de uma nova formação, com o conceituado MARCOS AMORIM e o virtuoso baterista Amaro Junior. A proposta sonora do Falcon Jazz Trio é calcada na concepção jazzistica de música instrumental, onde um tema ou melodia é exposto inicialmente e os músicos executam improvisos em cima deste tema. O diferencial está na escolha do repertório, pois o Falcon Jazz Trio se propõe a fazer um show instrumental eclético, reflexo de suas influências musicais muito variadas, que vão desde Jazz até o Rock, aonde apresentam composições de grandes nomes da MPB como Tom Jobim, Edu Lobo, Milton Nascimento, Egberto Gismonti e Chico Buarque, temas de grandes músicos que fizeram história, como Astor Piazzolla e Henry Mancini, indo até clássicos dos The Beatles, hits do The Police, e composições que Francisco Falcon e Marcos Amorim gravaram em seus CDs solo. Tudo com muito espaço para a improvisação e criatividade.